OPINIÃO: Ensaio pela oportunidade em Canindé


- 27 de janeiro de 2016 | - 8:18 - - Home » » » » »

As últimas notícias vindas de Canindé fizeram esse canindeense aprendiz de canadense pensar sobre os caminhos. O difícil caminho que me trouxe até uma das 10 melhores universidades canadenses. O caminho que tomaram os colegas que comigo estudaram. Os que ficaram na beira do caminho. Os que tomaram outros caminhos.

A memória mais marcante veio à mente. A lembrança daquele amigo que não seguiu porque não teve apoio. Aquele que não entrou na universidade por não ter dinheiro sequer para pagar a inscrição do vestibular e ir a Aracaju fazer a prova (funcionava assim há 10 anos). Enquanto eu perguntava aos outros ‘qual curso você vai fazer?’, a resposta mais marcante foi a dele: “não tenho dinheiro”.

Ali morreu o sonho de um dos mais inteligentes da turma. A esperança de uma família pobre que colocava na habilidade do filho a possibilidade de uma vida melhor. A falta de experiência e iniciativa dos colegas deixou que isso acontecesse.

Alguns anos depois criaram um bom caminho em Canindé para que esse fato não se repetisse. O Programa Municipal Bolsa Universitária aliado ao Enem, Prouni, Fies tornaram sonhos possíveis. Ao conceder um salário mínimo a universitários de baixa renda, a prefeitura mais rica do interior sergipano está investindo na Educação dos seus jovens, no futuro desenvolvimento do município.

Apenas a Educação muda o homem, e ela é o único caminho para melhorar o futuro de uma família.

Infelizmente o Prefeito Heleno Silva parece lutar contra essa visão. Após várias tentativas de acabar com o Bolsa Universitária, reduzir seu valor e número de beneficiados, tem deixado os alunos sem dinheiro e sem resposta desde dezembro. Como se não bastasse, retirou o apoio no transporte de outros 400 universitários que se espalham nas faculdades da região.

O motivo alegado é sempre o mesmo: redução de despesas por falta de receita.

Quando um pai de família necessita fazer corte de gastos ele começa do menos essencial. Se não tem mais jeito, muitas vezes reduz até a qualidade da alimentação, mas não tira a oportunidade de o filho estudar. Convenhamos que quem precisa reduzir despesas não gasta com compra de camarote em micareta da capital para receber seus correligionários políticos.

Depois de tantas reuniões, de reforma do Programa Bolsa Universitária e tentativas de negociação, hoje só me resta apelar ao senhor prefeito Heleno Silva. Como o canindeense que chegou mais longe na carreira acadêmica eu te peço que não negue essa oportunidade a outros canindeenses. Mantenha pelo menos esse legado na sua administração. Permita que surjam advogados e engenheiros na Olaria, no bairro da Torre, no Trevo, na Agrovila… não apenas no Centro como ocorria no passado. Conceda o apoio necessário para que eles não parem à beira do caminho.

Infelizmente, enquanto você lê, os estudantes continuam na incerteza. Eles estão sem apoio do Ministério Público e da Câmara de Vereadores que eram as forças funcionais até então.  E a imprensa canindeense… ela continua fingindo cegueira.

Por: Denisson Santos
Canindeense, católico, apaixonado pelo Sertão, quase doutor em Engenharia de Processos. Aprendiz na Política, amante da leitura.
Enium Soluções Digitais

Deixe seu comentário!