Postado em Slide» Variedade - 6 de setembro de 2018 - 9:43 - Sem Comentários

Valadares Filho decifra razões que o fazem liderar a sucessão de Sergipe até agora

 

Valadares Filho: “Tenho convicção de que represento a esperança de uma nova política”

Que o candidato ao Governo de Sergipe pelo PSB, Valadares Filho, não põe em questão uma vírgula sequer dos resultados das pesquisas que o colocam como líder na corrida sucessório, isso não é nenhuma novidade.

Ele seria louco se estivesse a refugar resultados positivos de institutos importantes como Ibope, Única e IFP, que deixam-no em razoável vantagem de liderança frente aos candidatos de mais projeção, como Eduardo Amorim, PSDB, e Belivado Chagas, PSD.

Mas quais seriam as razões que Valadares Filho apresentaria para estar na frente, se entre os três grupos o dele é o que reúne o menor número de lideranças em apoio, se ele pessoalmente não pilota uma aliança de partidos famosos e inflados, e se não tem grandes recursos financeiros?

Para o candidato Valadares Filho, um dos maiores insumos para que ele esteja bem na cotação dos sergipanos vem do histórico pessoal dele e do pai, o senador Antonio Carlos Valadares, PSB, em terceiro mandato e seu colega de chapa majoritária, tentando voltar a Brasília.

“O fato de eu e o senador Valadares termos mandatos de deputado federal e de senador e de nunca termos passado por uma comissão de ética enquanto investigados, creio que é um norte e um rumo muito precioso para estarmos onde estamos nesta hora da sucessão. Ele, felizmente, passou pela Comissão de Ética do Senado, mas como um dos seus presidentes”, diz o deputado federal.

“A esperança que as pessoas estão depositando em nosso nome, me fazendo liderar todas as pesquisas para o Governo e o senador Valadares para o Senado, vem dessa certeza de que, com base nesse nosso passado, farei um governo limpo. Farei um governo que vai combater a corrupção. Um governo que vai ter zelo pelo dinheiro público. Um governo que vai ter uma preferência inegável pela transparência. Nem eu nem ele passamos por conselhos ou comissão de ética como investigados. Ele, com 24 anos de Brasília; eu, com 12. Longe disso. E isso é o nosso maior patrimônio”, diz Valadares Filho.

Para Valadares Filho, esse passado mistura-se, fortemente, com uma expectativa de futuro com a qual Sergipe sonha e que ver ele como alguém capaz de proporcionar. “Eu tenho convicção de que represento a esperança de uma nova política para que as pessoas possam ter a certeza de que vivenciarão um Governo nesta linha do limpo, do combativo à corrupção, do zeloso pelo dinheiro público e da transparência”, disse ele nesta quarta-feira, 5, num telefonema dado a esta Coluna Aparte.

A leitura que Valadares Filho faz de todo o processo sucessório sergipano em si até aqui, faltando 32 dias para a eleição, é muito positiva. “A receptividade da campanha é muito boa. É muito calorosa – e isso em todo o Estado -, o que torna o processo muito animador para nós nestes últimos 30 dias de campanha”, avisa. 

“Cientificamente, o que a gente percebe e sente nos contatos com as pessoas é que estamos representando essa nova esperança para o sergipano. Uma esperança em se ter um governo que possa melhorar a vida das pessoas. Um governo limpo, que atenda aos muitos serviços clamados hoje pela população, como saúde, segurança, geração de emprego”, diz ele.

Para ele, a chama do seu suposto favoritismo na corrida eleitoral tem outras múltiplas explicações. “Primeiro, porque eu acho que tenho conseguido me apresentar e representar bem em relação a essas esperanças. Depois, ajuda-me, sem dúvida, o fato de eu ter disputado uma eleição de prefeito de Aracaju, ido a um segundo turno há menos de dois anos e de ter um mandato de deputado federal sem máculas”, diz.

“As pessoas me conhecem. As pessoas aprenderam a acompanhar o meu mandato como deputado federal, a acompanhar as minhas posições políticas, a minha integridade comportamental. As pessoas acompanham o meu trabalho. Tudo isso coloca o nosso nome como uma nova opção para este momento na eleição e na política sergipana”, reforça ele. Não há reparos a serem feitos nestas suas concepções. Tem pertinência. Se são suficientes para fazer dele governador, aí só as urnas dirão.

Por: Redação Mais Sertão
Portal de notícias fundado em 2015 a partir do até então 'Portal Mais Glória'. Somos coordenados por uma equipe de jornalistas comprometidos com a imparcialidade e exibição de notícias em tempo real.
Enium Criação de Sites

Deixe seu comentário!