Tudo novo, de novo!


- 12 de janeiro de 2016 | - 7:01 - - Home » » »

Começou! Esse é “ano de política”, como diz o bom matutês.

Enquanto os pré-candidatos começam a correr “pru qui” e “pru culá” atrás de quem apoie seus projetos de poder, o povo sertanejo se pergunta se ainda há chance de a situação piorar.

Analisando com um olhar 10 mil km distante, me arrisco a dizer que pouca coisa vai mudar nesse Sertão de meu Deus. Apesar de o governador Jackson Barreto ter feito um apelo para que os velhos nomes da política sergipana larguem o osso e deem espaço aos jovens nomes, ao menos na nossa região ninguém deu ouvidos. Cá entre nós, Jackson não é a melhor pessoa para aconselhar sobre o assunto, mas nesse caso ele foi visionário, temos que reconhecer.

Desde a redemocratização, essa será a eleição com o maior número de eleitores jovens. Esses jovens são a geração com mais acesso à informação na história do país. Ainda assim, os que se arriscam na Política são raríssimos.

Não é fácil entrar sem dinheiro em uma festa na qual o bolso é o bilhete de entrada e a garantia de permanência. Mas se não entrarmos como ‘penetras’, mesmo que ‘quebrados’, perderemos o melhor momento. Se nós não usarmos a inteligência para superar os endinheirados e fazer o que temos de fazer, os coroas continuarão dançando The Fevers enquanto o sucesso é do Safadão. Em melhores palavras, a velha guarda continuará governando ao estilo anos 80 uma sociedade que vive nos anos 10 de outro século.

Pensem com esse sonhador…

A capital do Sertão terá na disputa o atual prefeito (é claro) e a irmã do candidato opositor em 2012. Monte Alegre terá os mesmos nomes. Poço Redondo continuará a desonrar Zé Olímpio mantendo a dinastia MSTbista abençoada pelo Frei. Sobre Porto da Folha eu prefiro não comentar, a situação por lá é muito complicada. Já Canindé, a galinha dos ovos de ouro, traz como pré-candidatos um ex-prefeito, um vereador apoiado pelo atual prefeito (que já iniciou sua campanha ao Senado) e faz aquela prece por um nome novo como terceira via.

Bem amigos!Eessa é a hora de começarmos. Pararmos de pedir por reforma política nas redes sociais e fazermos por nós mesmos. Que não seja ainda se candidatando, mas orientando seus amigos e sua família a não votarem na Velha Guarda que até hoje explorou nossas cidades e manteve ativo o coronelismo do século passado. Nós temos acesso a ferramenta da informação. Nós abrigamos uma universidade em nossa região. Chegou a hora de fazer o futuro. Não podemos mais viver como nossos pais.

Vamos lá fazer o que será!

Por: Denisson Santos
Canindeense, católico, apaixonado pelo Sertão, quase doutor em Engenharia de Processos. Aprendiz na Política, amante da leitura.
Enium Soluções Digitais

Deixe seu comentário!