Garoto que teve câncer diz que saúde e família são os presentes de verdade


- 12 de outubro de 2015 | - 10:28 - - Home »

Celular, videogame, tablet, carrinho e bonecos estão entre a lista de pedidos de meninos para o Dia das Crianças, mas para Guilherme Siqueira Freire o principal desejo ele vai comemorar neste dia 12 de outubro: estar curado da leucemia dez anos após o diagnóstico do câncer descoberto quando ele tinha quatro anos de idade.

garoto

“O melhor presente que eu poderia receber depois de tanto tempo de tratamento e de acompanhamento médico é que já posso ser considerado curado. Agora posso brincar, jogar bola e até estudar, coisas que eu não poderia fazer quando estava doente por causa da baixa imunidade durante a quimioterapia”, afirma Guilherme.

A mãe do garoto, Sheila Regina Siqueira Santos Freire, lembra que a dificuldade do tratamento era amenizada pela interação com outras crianças assistidas pelo Grupo de Apoio a Criança com Câncer (Gacc) em Aracaju.

“Esta data é muito especial porque essas crianças são nossos heróis e guerreiros. Eu que acompanhei toda a dificuldade que a mãe encontrou para superar aquele momento difícil hoje fico super feliz em ver ele curado, já com 14 anos e cheio de saúde. Que no Dia das Crianças a gente comemore a cura delas”, destaca Fred Gomes, supervisor de comunicação do Gacc.

Para Sheila, a coragem do filho motivava a luta pela vida. “Ele era espertinho, dizia para os amiguinhos de tratamento que não tinha medo nem de receber injeção na testa. Isso me dava forças para continuar porque em algumas horas eu pensei que poderia não dar certo. Tinham dias que ele tomava a quimioterapia e ficava bem e no dia seguinte já piorava bastante, foi um período difícil que graças a Deus agora é só uma lembrança”.

Guilherme, a tia e o irmão em uma festinha do Gacc (Foto: Gacc/Divulgação)

Guilherme, a tia e o irmão em uma festinha do Gacc (Foto: Gacc/Divulgação)

Quem superou o câncer receberá uma medalha de honra ao mérito e uma homenagem no dia da festinha do Gacc que será realizada na próxima quinta-feira (15).

“Minha felicidade na época do tratamento era poder ir para casa brincar com meu irmão. Essa continua sendo minha alegria e também por que agora também temos minha irmã que nasceu depois que fiz as quimioterapias. Presentes materiais são bons, mas ter saúde e a família por perto não tem preço”, finaliza Guilherme.

G1 SE

Por: Mateus Santos
Atualmente na redação do Portal Mais Sertão de Nossa Senhora da Glória. Natural de Itabaiana, apaixonado por tecnologia, mídias e redes sociais.
Enium Soluções Digitais

Deixe seu comentário!